Biblioteca Viva

segunda-feira, 31 de maio de 2010

ERA UMA VEZ…

Quem resiste ao apelo destas palavras mágicas?

Os alunos do 4.º ano da EB1 de S. Martinho do Bispo, numa luminosa manhã de Maio, vieram à Biblioteca do Agrupamento ouvir as histórias que as contadoras Cátia e Dolores, da Biblioteca Municipal de Tábua, traziam na mala para lhes contar. O entusiasmo era grande e plenamente justificado.
A contadora Dolores, numa voz quente e melodiosa, começou o seu encantamento contando a história “A Bela Vassilissa”, um inquietante conto tradicional russo, em que não faltaram, como não podia deixar de ser, inocentes e malvados, bruxas e feitiços, merecidas recompensas e castigos de arrepiar.
Quando se está a salvo, que bom é sentir o medo dos outros…














Amélia quer um cão, de Tim Bowley, Mister Corvo, de Luísa Morandeira, e A princesa que bocejava a toda a hora, de Carmen Gil, foram as histórias com que a contadora Cátia nos encantou. Que bom foi ouvi-la falar do valor da gratidão, da persistência, da força de vontade e do inesgotável dom da alegria que mora nas crianças…










Depois de nos contar “A lenda do amor entre a lua e o mar” e “A mensagem dos pássaros”, a contadora Dolores pediu aos alunos que a ajudassem a entender por que razão o livro que tinha na mão, no qual aprendera várias das histórias que acabava de contar, teria como título Sementes ao Vento.
Feliz com a sua descoberta, uma aluna respondeu:

- As sementes são as histórias e nós somos o vento! Estamos a ouvi-las para depois as espalharmos pelas outras pessoas...”

Haverá melhor forma de concluir uma sessão de contos como esta?



sexta-feira, 28 de maio de 2010

SÃO ROSAS, SENHOR, SÃO ROSAS…

O Parque Verde da cidade de Coimbra vai ganhar novas cores. O Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares da Câmara Municipal de Coimbra (S.A.B.E) lançou um desafio a todas as Escolas do Agrupamento: decorar uma rosa de 1,70m, homenageando a cidade de Coimbra, para ser exposta, durante o Verão, no Parque Verde.
Eis o resultado do trabalho desenvolvido pelo nosso Agrupamento, cujos alunos e professores estão, desde já, de parabéns.




O Tiago Marques, aluno do 9.º ano, escreveu um belo texto de homenagem a Inês de Castro, do qual foram retirados os versos que se podem ler numa das faces da nossa rosa.

«Que culpa tinhas tu, rosa amada,
de ascendência castelhana ser?
Quando o Rei te deixa, desesperada,
o próprio filho consegue esquecer.



Nem a tua beleza, ó donzela,
impediu o terror de a ti chegar.
Valia mais uma horrenda cela,
para o poderoso Amor te libertar.



Esta homenagem te faço, espanhola.
Bem mereces isto, que é nada.
Tal como a nossa notável escola
Ser com o teu nome baptizada.»



Em breve, a nossa bela rosa irá juntar-se a todas as outras criadas pelos alunos das diferentes escolas de Coimbra, representando, assim, o nosso Agrupamento na Festa das Rosas.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

PARTILHAR NA BIBLIOTECA ESCOLAR

Uma história tradicional, recontada por António Mota, foi o ponto de partida para uma excelente dramatização, apresentada pelos alunos do 4.º ano da EB1 de Fala, na nossa Biblioteca, no dia 19 de Maio, aos colegas de duas outras escolas do Agrupamento.
A história de uma galinha medrosa, tão medrosa que da própria sombra tinha medo, fez as delícias de todos os espectadores, sobretudo porque com ela trouxe um galo assustadiço, um porco que apanhava bolotas, um gato com um fraquinho por ratos, um pato que nadava num lago, uma raposa que descansava na sua toca, uma cabra que pastava num prado, uma ovelha dorminhoca e um cão que olhava a lua...


video



O Sapo sentia-se esquisito. Não sabia se estava triste ou contente. Toda a semana tinha andado como que a sonhar. Que é que teria? Quando disse ao Porquinho que tinha dentro de si uma coisa que fazia tum-tum, este tranquilizou-o, dizendo-lhe que deveria estar constipado. A Lebre, porém, depois de longamente consultar um enorme livro tirado da estante, concluiu que o Sapo estava apaixonado.
«- Apaixonado?- disse o Sapo surpreendido. - Ena pá! Estou apaixonado.»
Mas por quem?
Foi esta maravilhosa história de O Sapo Apaixonado, escrita por Max Velthuijus, que os alunos do 4.º ano da EB1 da Póvoa contaram aos colegas de outras duas escolas do nosso Agrupamento, através de um teatro de fantoches que a todos encantou.

video

Os alunos do 4.º ano da EB1 de Cruz de Morouços, não querendo ficar atrás, dramatizaram magnificamente um excerto da obra As Lições do Tonecas. Podem imaginar as gargalhadas provocadas por um professor como este?



A visita à Biblioteca do Agrupamento não terminou sem ouvirmos a Professora Lurdes Nunes contar a história A Ovelhinha que Veio para o Jantar, de Steve Smallman. E que bem que ela a contou!


Era uma vez um lobo, velhinho e esfomeado, que recebeu inesperadamente a visita de uma ovelhinha. Mal olhou para ela, começou a planear um belo ensopado de borrego. Mas a ovelhinha não queria ser o jantar do lobo. Na verdade, o que ela queria mesmo era ser amiga dele!
Para saberem o que aconteceu, venham à nossa Biblioteca ler esta história e contem-na depois a um amigo.

Na Biblioteca Escolar, partilhar é o que está a dar!