Biblioteca Viva

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

TRABALHOS PREMIADOS NO CONCURSO POSTAL DE NATAL 2011

Com os nossos calorosos parabéns, aqui ficam os trabalhos dos quatro(!) alunos do Agrupamento premiados pelo júri do Concurso Concelhio POSTAL DE NATAL 2011:

Edgar da Ponte
JI Póvoa de S. Martinho

Afonso Duarte - 4º ano
EB1 do Espírito Santo das Touregas

Uvis Paleja - 6º B
EB 2.3 Inês de Castro
Inês Oliveira - 8º D
EB 2.3 Inês de Castro

A Biblioteca Escolar agradece a participação, criatividade e entusiasmo dos alunos dos Jardins de Infância, 1.º, 2.º e 3.º Ciclos do nosso Agrupamento de Escolas.
Agradece igualmente todo o empenho, profissionalismo e colaboração dos professores de EVT, EV, docentes do 1.º Ciclo e educadores de infância envolvidos nesta atividade.

O NATAL NUM POSTAL

No sentido de promover a leitura, comemorando a quadra festiva do Natal, o Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares, em colaboração com a Rede Concelhia de Bibliotecas Escolares, lançou o desafio a todos os alunos de, a partir da leitura atenta de um Conto de Natal, fazer nascer um Postal.
No nosso Agrupamento, a adesão não podia ter sido mais expressiva: foram apresentados a concurso 288 trabalhos (59 da Educação Pré-Escolar, 38 do 1.º Ciclo, 105 do 2.º Ciclo e 86 do 3.º Ciclo).
A enorme qualidade dos trabalhos tornou muito difícil a seleção do júri…
Vejamos alguns dos trabalhos apresentados:

Educação Pré-Escolar:


1.º Ciclo:


2.º e 3.º Ciclos:

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

A Biblioteca Veio à Nossa Escola

«No dia 30 de novembro, a professora responsável pela Biblioteca do Agrupamento Inês de Castro veio à nossa escola, a E. B. 1 do Espírito Santo das Touregas.
Quando a professora chegou, ela mostrou-nos a surpresa que tinha preparado para nós: eram duas meninas e um menino que nos vinham contar alguns contos e declamar poesias.
No fim de contarem as histórias, continuámos com a atuação dos meninos do primeiro ano, que declamaram uma poesia sobre as vogais. De seguida, os meninos do segundo ano cantaram uma canção. Depois dois meninos do terceiro ano fizeram a representação de uma peça de teatro, os restantes declamaram um poema. A seguir, os meninos do quarto ano disseram algumas quintilhas do ”Livro dos Disparates”.
No final todos nós recebemos uma bolacha Maria de chocolate.
Gostámos muito da visita da professora e dos meninos que a acompanharam.»

Matilde Simões, 4º ano




LER É MESMO UM PRAZER!

Nunca se leu tanto e com tanto entusiasmo na nossa Biblioteca!
No mês de Setembro, em apenas duas semanas, a Biblioteca registou 129 requisições de livros.
Em Outubro, registaram-se 206 requisições.
No mês de Novembro, o número de requisições aumentou para perto de 300!
Confirmando o interesse e entusiasmo, aqui ficam as imagens:

sexta-feira, 24 de junho de 2011

REGRESSO A CASA

No dia 20 de Junho, a escola sede do Agrupamento preparou um conjunto de actividades para receber os alunos do 4.º ano de todas as escolas do 1.º Ciclo. As turmas que visitaram a Biblioteca tinham à sua espera a Inês Simões, a Patrícia Henriques e o Pedro Silva, três antigos alunos da nossa escola, que actualmente frequentam a Escola Secundária D. Duarte.
A expectativa era grande, o sucesso foi ainda maior!
«O Vampiro que Bebia Groselha», de Luísa Ducla Soares, foi a história que colheu a preferência da maioria dos ouvintes, que igualmente se deliciaram com a expressividade, o ritmo e a alegria com que foram contadas «Bolacha Maria», «Vida de Sabonete» e «Minha Rica Lã», de António Torrado.
Aqui ficam as generosas palavras que a Professora Irene Reis, de regresso à nossa escola, após quatro anos de ausência por baixa médica, quis dirigir-nos:
«Regressar é difícil, quando o fazemos por imposição e com enormes saudades do que fomos. Mas este momento de prazer fez-me sentir de novo “em casa”. A biblioteca, linda, no seu azul e verde feitos de paz, os livros coloridos, uma das minhas paixões, ouvir contar histórias com tanta expressividade, embelezou-me o coração. Aqueles “meninos crescidos”, que tão bem sabem contar histórias, tinham sido os meus meninos do 6.º ano que eu amava, talvez porque já adivinhasse que se tornariam brilhantes.
Por tudo o que estes momentos me dão, agradeço à pessoa especial que torna possível que o sonho ainda aconteça. Obrigada, Ana Isabel, por me fazeres ainda sorrir.»

Se quiseres ouvir uma das histórias, clica AQUI.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Mais uma «Porta Amiga» …

Apesar da grande azáfama de final de ano (testes finais de avaliação, trabalhos que se ultimam e muitas outras responsabilidades…), os nossos habituais frequentadores da Biblioteca encontraram disponibilidade e entusiasmo para receber alguns utilizadores da «Porta Amiga» da AMI de Coimbra, que, acompanhados do director técnico deste serviço, Dr. Paulo Pereira, quiseram abrir a porta da nossa Biblioteca e visitar-nos na manhã do dia 9 de Junho.

A partilha de experiências, histórias de vida e preferências de leitura aconteceu naturalmente, deixando em quem viveu esse momento único o desejo de multiplicar este tipo de encontros que a todos nós enriquece.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

SEMANA da LEITURA

De 16 a 20 de Maio, decorreu a nossa Semana da Leitura.
Entre muitas visitas à Feira do Livro, houve magníficas «Leituras Partilhadas» (6.ºD + 8.ºA, 7.ºA + 7.ºD, 7.ºC + 7.ºB, 6.ºA + 6.ºC, 6.ºB + 8.ºC), sessões de contos que envolveram os alunos das quatro turmas do 7.º ano, uma ida ao teatro de todos os alunos do 6.º ano para assistir ao espectáculo teatral «A Biblioteca Russa», encenado pelo Teatrão, e ainda houve tempo para os alunos do 8.º ano receberem a Promundo, essa espantosa organização juvenil de solidariedade que nos ajudou a ler o mundo como nunca o tínhamos lido.

Foi uma semana em cheio na nossa Biblioteca!

terça-feira, 3 de maio de 2011

TEATRO de MARIONETAS do PORTO

A nossa escola recebeu, na manhã do dia 2 de Maio, a visita do Teatro de Marionetas do Porto. Os alunos de todas as turmas do 8.º ano e das turmas A e D do 6.º ano puderam ouvir de perto a história de uma companhia teatral nascida no Porto, em 1988, que, centrando numa primeira fase a sua actividade na criação de espectáculos resultantes da pesquisa do património popular, revela, actualmente, uma concepção não tradicional da marioneta e o entendimento do teatro de marionetas como uma “linguagem poética e imagética evocativa da contemporaneidade”.
«Bichos do Bosque» é o título do delicioso espectáculo que trouxeram à nossa escola, explicando, pormenorizadamente, os diferentes procedimentos adoptados em cada uma das fases da sua produção e permitindo aos alunos um contacto directo com as marionetas e a sua (difícil!) manipulação.
A festa foi completa!

sexta-feira, 15 de abril de 2011

SOMOS DO TAMANHO DOS NOSSOS SONHOS

Foi com estas palavras de Pessoa que o Professor Fernando Castro, responsável da PROMUNDO, calorosamente agradeceu a espantosa recolha de alimentos, roupa, material escolar e brinquedos que, nos dias 4, 5 e 6 de Abril, teve lugar na nossa Escola. Dirigia-se a todos os que participaram nesta iniciativa, dedicando um aplauso especial aos alunos do 9.º ano, seus organizadores. Deixou ainda um agradecimento muito especial aos cinco alunos do 9.º A que, recentemente, passaram a integrar a equipa de voluntários da Promundo. São pessoas assim que deixam o mundo melhor do que o encontraram.
Aqui ficam as fotografias, para mais tarde recordar…

quinta-feira, 14 de abril de 2011

CONTRA A INDIFERENÇA

Nos dias 5 e 6 de Abril, a nossa Escola recebeu a visita do Dr. Paulo Pereira, director técnico do Centro Porta Amiga da AMI (Assistência Médica Internacional), em Coimbra. Coube aos alunos do 9.º A, B e C acolher a simpatia, a experiência, o poder de comunicação e a autenticidade de quem, diariamente, dedica a sua vida aos outros e, numa enriquecedora conversa, deu a conhecer esta organização humanitária, destinada a intervir em situações de crise e emergência e a combater o subdesenvolvimento, a fome, a pobreza, a exclusão social e as sequelas da guerra em qualquer parte do mundo.
Divulgando os objectivos globais do Departamento de Acção Social da AMI a que pertence (promover e facilitar a inclusão social de grupos com dificuldades de inserção geradoras de fenómenos de pobreza persistente), o Dr. Paulo Pereira alertou consciências, falando-nos dos tempos que correm, das gravíssimas doenças que a indiferença e a intolerância constituem e do estado de vulnerabilidade social e ambiental em que todos vivemos.

Para ilustrar o muito que se disse, nada melhor do que a simplicidade do vídeo com que inspiradamente as 3 sessões terminaram:

quarta-feira, 13 de abril de 2011

LEITURAS DE MARÇO

E no mês de Março, os melhores leitores foram…


Vejamos os títulos mais requisitados…

terça-feira, 29 de março de 2011

TODO O TEMPO É DE POESIA

Porque todo o tempo é de poesia, na tarde do dia 22 de Março, os alunos da turma 18 da EB1 de Fala vieram à Biblioteca do Agrupamento, trazendo consigo a música dos admiráveis poemas que escreveram sobre temas tão variados como a escola, os livros, a natureza, os sonhos, o passado, o presente, o futuro… A título de exemplo, aqui ficam os textos da Joana Martins e do Tomás Correia:


A caixinha de música

Eu tenho uma caixinha de música
Com uma bailarina num pé
Roda sem se cansar
E eu passo horas a olhar.

De repente, já não é ela
Sou eu …
Num palco de fantasia
A bailarina toma vida e sorri.

Rodopiando vai saltando
Sempre sem parar.
Aplausos e rosas
No palco vão estar.

Já não sou eu, é ela…
Do palco para o meu quarto
A bailarina faz uma vénia.
Na sua caixinha, cansada, adormece.

                                                                       Joana Filipa dos Santos Martins
                                                                                  4º Ano/ Turma 18- E.B.1 de Fala


A Árvore

Eu tenho uma árvore no meu jardim,
Com um baloiço feito de marfim.
Eu tenho uma árvore no meu quintal,
Tudo eu faço, mas tudo acaba mal.
Eu tenho uma árvore ao pé da minha casa,
Eu, para lhe chegar, ponho uma asa.
Eu tenho uma árvore ao pé da minha escola,
Ela faz de baliza a jogar à bola.

Tomás Gabriel Monteiro Correia 
4º Ano/ Turma 18- E.B.1 de Fala


Esperava-os o magnífico poema «Canção da Estrada Larga», de Maria Rosa Colaço, musicado pelos alunos do 5.º C.



Canção da Estrada Larga

Estamos na Estrada Larga,
foi tão bom aqui chegar!
Amigos e companheiros
vamos todos festejar.

Olhando a estrela bonita
dos campos da liberdade
amigos e companheiros
semeámos felicidade.

Todos de mãos unidas
nos caminhos da alegria
alargámos nossas vidas
cantemos o novo dia.

Se todos o desejarem
se o mundo todo quiser,
a Estrada Larga é aqui
onde a quisermos fazer.


Professora:

Já acabou esta estória
e nós vamos descansar.
Adeus, meninos, adeus,
não se esqueçam de a contar.

Maria Rosa:

Adeus, meninos, adeus,
nunca deixem de sonhar!

Maria Rosa Colaço, Espanta-Pardais


Aqui ficam as fotografias da festa da Poesia!


segunda-feira, 28 de março de 2011

A POESIA FEZ COMPANHIA

«No Clube de Leitura, os alunos do 6.ºD foram convidados a festejar o Dia Mundial da Poesia 2011 declamando poemas fora da escola, junto da comunidade envolvente.

Escolheram autores e o seleccionado foi Violeta Figueiredo.

Seleccionaram vários poemas do livro Fala Bicho e prepararam a sua leitura expressiva. Ensaiaram uma dança ao som da canção «Ser Poeta» (poema de Florbela Espanca, música de Luís Represas) e uma canção sobre Coimbra, com letra e música da autoria dos alunos, sob orientação dos professores de Área de Projecto.

Os vários poemas escolhidos foram fotocopiados em dezenas de folhas, com as quais fizeram rolinhos que foram atados com fitas coloridas e colocados em vários sacos.

Orientados pelas professoras Sónia e Ana Isabel, a seu tempo tudo ficou pronto e eis que a tarde do dia 21 de Março chegou e com ela a oportunidade de estes alunos mostrarem o resultado do seu trabalho feito em equipa e a de proporcionarem momentos diferentes na vida de alguém que não conheciam.

Entrados no autocarro, a primeira paragem foi na Casa do Juiz. Numa sala ampla, cheia de luz natural, cerca de três dezenas de idosos e pessoal do lar, confortavelmente sentados, esperavam estes alunos. Depois de umas palavras de saudação e de introdução ao tema, seguiu-se a actuação, sempre com muitos aplausos. Um dos residentes do lar também disse um poema, que guarda na memória desde a sua infância. No final, antes de um lanchinho, distribuíram rolinhos de poesia e deram e receberam muitos beijinhos. Depois dos agradecimentos e das despedidas, nova viagem até à Aldeia da Graça de São Filipe.

Neste lar, os alunos também foram acolhidos de forma calorosa e repetiram a actuação com muito entusiasmo. A acústica da sala permitiu uma boa audição às mais de duas dezenas de pessoas, residentes neste lar, que mostraram bem o quanto lhes agradaram os momentos de prazer proporcionados por estes meninos e meninas. Acabada a actuação, distribuíram os rolinhos de poesia e fizeram as despedidas. A Direcção deste lar valorizou a iniciativa e agradeceu. Depois de um breve lanche foi o regresso à escola.

Para todos fica a promessa de que para o ano haverá um novo Dia Mundial da Poesia! »

Nota: Este texto foi redigido pela aluna Zara Nunes, do Curso EFA 2 (Assistente Familiar e de Apoio à Comunidade), que, sob orientação da professora Raquel Ferrão, acompanhou os alunos do 6.º ano nesta visita realizada no Dia Mundial da Poesia.


CELEBRAR A POESIA

No dia 21 de Março, Dia Mundial da Poesia, os alunos do 7.º B apresentaram na Biblioteca o Recital de Poesia que cuidadosa e dedicadamente prepararam nas suas aulas de Estudo Acompanhado. Declamaram poemas de António Gedeão, Sebastião da Gama, Cecília Meireles, José Gomes Ferreira, Eugénio de Andrade, Sophia de Mello Breyner Andresen, Florbela Espanca e muitos outros. Entre a assistência, constituída pelos alunos do 7.º C, encontrava-se a Inês Roque, que, no sentido de demonstrar o reconhecimento de todos os colegas, vestida a rigor, inspiradamente declamou Fernando Pessoa.
Para quem a não pôde ouvir, aqui fica o texto:

Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas,

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.

A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.)

                                         Álvaro de Campos, 21/10/1935
                                                            Fernando Pessoa, Poesia dos Outros Eus


terça-feira, 22 de março de 2011

AS ENCANTADORAS DE HISTÓRIAS

Numa bela e fria manhã de sol, duas lindas senhoras entraram na nossa biblioteca. Vinham de longe, mas o seu sorriso era largo e fresco, como o de quem vem para uma festa. Cátia, a mais novinha, trazia consigo um grande saco cheio de livros de todas as cores e feitios. Dolores, a mais experiente, uma memória cheia da doçura da voz quente de um avô contador de histórias.
Pouco a pouco, a biblioteca foi sendo invadida pela magia da voz, ora de uma, ora de outra. Irresistivelmente, os alunos do 5.º A e 5.º B iam entrando num mundo de cavaleiros e princesas, encantamentos, segredos e feitiços.



Mais tarde, foi a vez de as 120 crianças que frequentam os Jardins de Infância de S. Bento, Almas de Freire e Póvoa de S. Martinho se deixarem maravilhar:




A BE agradece este dia mágico às mágicas contadoras de histórias da Biblioteca Municipal de Tábua!

terça-feira, 15 de março de 2011

O QUE É A PROMUNDO?

A esta pergunta não terão já qualquer dificuldade em responder os alunos das turmas A, B e C do 9.º ano, uma vez que, na tarde do dia 10 de Março, receberam, na Biblioteca Escolar, três ilustres representantes desta Associação Juvenil, não governamental e sem fins lucrativos, nascida em 2009, que procura angariar voluntários para a sua causa social e de apoio humanitário a países em risco como a Guiné-Bissau, Ghana e Haiti.
Em três memoráveis sessões, foram brilhantemente apresentados os projectos em curso e lançados alguns reptos, no sentido de também os alunos da nossa escola, num trabalho articulado com a associação, poderem ajudar a concretizar os seus desígnios e a alargar o seu âmbito de intervenção.



Dando voz ao que muitos pensaram, o Tiago Sousa, do 9.º B, declarou:
«Pessoalmente, fiquei impressionado quando me deram a conhecer todos aqueles projectos elaborados pelo grupo, evidenciando uma organização bem estruturada e profissional.
Penso que a existência, nas escolas, de grupos desta natureza mostra que qualquer um pode “deixar a sua gota no oceano”. Estas iniciativas são uma mais-valia para a sociedade e devem encher-nos de orgulho.»

Não deixes de visitar o sítio da Promundo!
http://promundo.pt

domingo, 13 de março de 2011

EM JEITO DE BALANÇO…

O que dizem os alunos do encontro com o escritor João Manuel Ribeiro?

«Foi divertido e brilhante. Parecia um sonho maravilhoso sem querermos acordar. Foi espectacular actuar naquele maravilhoso palco, com pessoas conhecidas a verem-nos tocar a magia dos nossos instrumentos.»
Pedro Tavares, 5.º C

«A actividade foi muito engraçada e divertida! Nunca me diverti tanto a tocar com a minha turma e como se fosse um grande concerto.»
Fábio Nascimento, 5.º C

«A actividade foi muito interessante e conhecer o escritor foi uma coisa sensacional, poder fazer-lhe perguntas e reflectir sobre as suas histórias. Igualmente interessante foi poder conviver com os alunos das outras escolas e com os professores.»
Mariana Ribeiro, 5.º C

«Gostei muito! Foi uma maneira de conhecer um escritor novo que eu não sabia que existia. João Manuel Ribeiro é muito simpático. Com esta actividade aprendemos muito e ficámos a conhecer os grandes e belos livros de João Manuel Ribeiro.»
Ricardo Barata, 5.º C

«Esta actividade foi muito divertida. Aprendemos muito sobre este escritor, João Manuel Ribeiro. A vida dele foi muito engraçada. Adorei! Foi espectacular! As apresentações foram muito engraçadas!»
Diogo Silva, 5.º C

«Eu adorei o encontro com um escritor que não conhecia. É bom conhecer pessoas novas, principalmente um escritor famoso como João Manuel Ribeiro.
Foi fabuloso este dia!!!!»
Bruna Oliveira, 5.º C

«Foi muito divertido conhecer um escritor novo. Revi amigos antigos e tocámos muito. Adorei.»
Francisco Santos, 5.º C

«A actividade realizada nesse dia foi incrivelmente boa e divertida. Acabei por conhecer um grande, simpático e importante escritor.»
Guilherme Franco, 5.º C

«Acho que a minha escola deve continuar com este tipo de actividades.
Foi uma experiência única!»
Maria João Silva, 5.º C

quarta-feira, 9 de março de 2011

PALAVRAS QUE TOCAM

Um saxofone, um trompete, um violoncelo, uma viola de arco, vários violinos, algumas guitarras e uma flauta. O que fazem juntos todos estes instrumentos? A bagagem do 5.ºC, na fria manhã do dia 4 de Março, a caminho da casa da Cultura de Coimbra. Com eles vai também o entusiasmo de quem musicou o poema «Canção das Vogais», da obra Sopa de Letras, e irá apresentar o fruto do seu trabalho ao autor do texto, João Manuel Ribeiro.
Distribuídos os lugares no palco e afinados os instrumentos, começou a festa, partilhada com os alunos das EB 2.3 de S. Silvestre, Martim de Freitas, Taveiro, Dr.ª Maria Alice Gouveia, Rainha Santa Isabel, CAIC e Instituto Educativo de Souselas, como as imagens eloquentemente documentam:



Aos alunos do 5.º C, os nossos parabéns por terem sabido dar-nos a ouvir a música das palavras.


A equipa da BE deixa aqui o seu enorme agradecimento à Directora de Turma do 5.º C, à professora de Língua Portuguesa, aos professores de Área de Projecto, muito em especial ao professor do Conservatório Regional de Coimbra, Alexei Iria, a cujo saber e profissionalismo se ficou a dever o sucesso desta actividade!

sexta-feira, 4 de março de 2011

ENCONTRO COM A ESCRITORA LUÍSA FORTES DA CUNHA

Na tarde do dia 1 de Março, os alunos do 7.º C da EB 2.3 de Inês de Castro deslocaram-se à Casa da Cultura de Coimbra para um encontro com a escritora Luísa Fortes da Cunha, autora da conhecida colecção «Teodora».
Os alunos da nossa escola, à semelhança do que aconteceu com os colegas da EB 2.3 Poeta Manuel da Silva Gaio, EB 2.3 Rainha Santa Isabel, CAIC, Instituto de Souselas, EB 2.3 de Taveiro, Escola Secundária Infanta D. Maria, EB 2.3 de Ceira e EB 2.3 Martim de Freitas, tiveram oportunidade de fazer perguntas à escritora, satisfazendo assim a sua curiosidade relativamente a inúmeros aspectos da obra e do percurso de vida da autora. Esta, por sua vez, aproveitou o encontro para revelar alguns segredos e explicar curiosos pormenores…
Depois da sessão de autógrafos, alguns dos exemplares da nossa Biblioteca regressaram a «casa» com honrosas dedicatórias.

quarta-feira, 2 de março de 2011

PARABÉNS AOS NOSSOS LEITORES!

No mês de Fevereiro, foram os seguintes os alunos que mais livros requisitaram na nossa Biblioteca:



MUITOS PARABÉNS A TODOS!

E foram estas obras mais requisitadas no mês que terminou:


sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

SÓ PARA LEMBRAR…

Como é do conhecimento de todos, está a decorrer, promovido pela Rede Concelhia de Bibliotecas de Coimbra, o concurso «Há Poesia na Escola?». Este concurso, cujo regulamento pode ser lido em baixo, tem como objectivo promover os hábitos de leitura e de escrita, estimulando o gosto pela poesia, nele podendo participar os alunos do 1.º Ciclo (3.º e 4.º anos), 2.º e 3.º Ciclos. A Escola, através da Biblioteca Escolar, seleccionará uma poesia por escalão (ciclo de ensino), que será entregue, até 11 de Março, na Biblioteca Municipal.

Já só nos falta o teu poema…


sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

TUDO E NADA

Ana Carolina Damas Gomes, antiga aluna da nossa escola, irá lançar, no dia 22 de Fevereiro, o seu primeiro livro de poesia, TUDO E NADA.

Parabéns, Ana Carolina!

És um exemplo e motivo de orgulho para todos nós!


terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

QUANDO LER RIMA COM PRAZER

No dia 11 de Fevereiro, a Biblioteca recebeu a visita do escritor JOÃO MANUEL RIBEIRO e dos ALUNOS do 4.º ANO do nosso Agrupamento.
Foi um dia de festa!
Às 9h30, chegavam os alunos da EB1 de Fala e de Póvoa de São Martinho. Além do entusiasmo e alegria por virem conhecer um escritor que tanto apreciam e cujos textos tão bem conhecem, traziam consigo aturados trabalhos de pesquisa, curiosas perguntas e belíssimas dramatizações.



Às 14 horas, foi a vez de os alunos das EB1 de Cruz de Morouços, Almas de Freire e Espírito Santo das Touregas encherem a nossa Biblioteca de brilho, cor, música e poesia.
E que belos autógrafos levaram consigo estes alunos no fim do inesquecível encontro com o nosso convidado!

A todos, alunos e professores, a equipa da Biblioteca agradece os excelentes trabalhos que produziram e de forma tão generosa souberam partilhar neste encontro com o escritor João Manuel Ribeiro!


TOP LEITORES

No mês de Janeiro, os alunos que mais livros requisitaram na nossa Biblioteca foram os seguintes:




E as obras mais requisitadas foram:

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Dar Voz aos Leitores

«A Biblioteca da nossa Escola é um óptimo local para se estar nos intervalos. Tem de tudo: sofás, mesas e cadeiras para estudar, computadores, leitores de DVD e, o mais importante, uma quantidade enorme de livros.
Por vezes torna-se menos agradável reparar que alguns alunos frequentam a nossa biblioteca apenas devido à existência de computadores com internet e de DVDs. Às vezes, pergunto a mim mesmo: “E os livros?”. Os livros, que são a verdadeira essência de uma biblioteca, passam despercebidos aos olhares de muitos. Os livros, as revistas, os jornais têm o objectivo de aumentar o nosso conhecimento sobre o mundo e de contribuir para a nossa educação. Quando os lemos, “entramos” no seu mundo e retemos sempre algo do que está lá escrito: uma citação, um ensinamento, uma crítica, qualquer coisa. Lendo muitos livros, aumentamos todo esse nosso conhecimento. E isso só nos torna mais livres e inteligentes.
No começo do primeiro período, iniciei a leitura de uma grande obra-prima da literatura portuguesa: Os Maias, de Eça de Queirós. Quando os meus colegas me vêem a lê-lo, reparam logo na espessura da lombada. A verdade é que, na minha opinião, é um pouco injusto julgar um livro apenas pelo seu tamanho. O que importa não é o número de páginas da obra, é a vontade de ler de cada um de nós.
Julgo que seria óptimo que cada um de nós pensasse nisto e, abdicando de um jogo de futebol nos campos ou de um momento de diversão com os amigos, pudesse vir à Biblioteca, pegasse num livro, começasse a folheá-lo lentamente, o lesse até ao fim e, tempos mais tarde, quando alguém referisse o título da obra, orgulhosamente e com um sorriso na cara, pudesse dizer: “Eu já li esse livro!”.»

Tiago Sousa, 9.º B

ANO NOVO, NOVOS LIVROS!

Nos primeiros dias do mês de Janeiro, a nossa Biblioteca encheu-se de novidades.
Vem conhecê-las!