terça-feira, outubro 20, 2020

"O que hoje não sabemos, amanhã saberemos" (Garcia de Orta, 1563)


Museu da Farmácia (Lisboa) | Pedro Loureiro

Máscara da Peste Negra

«No século XIV, a Europa conheceu uma das doenças que mais marcou a história da humanidade, afetando milhões de pessoas em todo o continente: a peste negra. 

A peste negra, numa primeira fase, era transmitida através dos ratos e das pulgas infetadas, que propagavam a doença quando entravam em contacto com os seres humanos. Numa segunda fase, passa a ser transmitida por espirros e tosse, o que potenciou a sua capacidade de transmissão, levando esta pandemia a dezenas de milhões de pessoas, ao redor do mundo. 

Embora a primeira pandemia da peste negra na Europa date do século XIV, será apenas no século XVII que um médico francês, Charles de Lorme, vai criar um traje para o médico da peste negra. Esta peça de vestuário caracterizava-se por um manto preto, que cobria todo o corpo de forma a proteger aqueles que o vestissem. A cabeça era coberta com uma máscara negra que tinha a particularidade de ter um bico no qual eram colocadas ervas aromáticas misturadas com palha. Este composto tinha a finalidade de filtrar os odores fétidos da peste negra, evitando a contaminação do médico, segundo a teoria miasmática. [...]»

 Manuel Valente Alves 
Academia Nacional de Medicina de Portugal

in Revista de Ciência Elementar
    V8/03. Setembro 2020. Casa das Ciências









Sem comentários:

Publicar um comentário