quarta-feira, dezembro 02, 2020

E DAS FOLHAS FIZEMOS HISTÓRIAS - II

 


E as fábulas continuam a nascer...



Trabalho realizado pela professora Raquel Sebastião



O GATO, o RATO e o PEIXE


Era uma vez um gato que era o animal de estimação de uma das famílias mais ricas da cidade e o gato mais falado entre os gatos de todo o mundo. Diziam que ele tinha uma casa do tamanho de uma garagem, que comia da melhor comida e que os donos contratavam empregadas só para tratarem dele e lhe darem tudo o que ele queria.

Um dia, quando passeava com a sua “ama”, ouviu alguém rir e falar de dentro dos esgotos e perguntou a um gato que por lá passava:

- Olá, tu conheces aqueles que se estão a rir e a falar ali em baixo?

- Sim, mas tu não és aquele gato rico e famoso?

- Sim, sou eu…

- É que eu tenho um gatinho com 8 meses que te adora e queria conhecer ou simplesmente ter um autógrafo!

- Eu qualquer dia venho visitar-te a ti e ao teu filho, mas agora só te dou o autógrafo e a seguir vou descobrir o que passa ali em baixo.

- Fico muito agradecido! Eu acho que são o rato e o peixe.

- Um peixe nos esgotos?

- Sim, a família de humanos abandonou-o…

Quando o gato entrou nos esgotos, encontrou um peixe e um rato muito felizes. Então decidiu chamá-los para fazer um desafio.

- Eu sei que as coisas neste beco são difíceis, mas eu tenho uma proposta de um desafio que será uma corrida, num sítio à vossa escolha.

- À nossa escolha? - perguntaram em coro o peixe e o rato. - Pode ser aqui?

- Então, vai ser neste local, daqui a um mês e o prémio será viver na minha casa! - decidiu o gato famoso.

E um mês se passou. Cada um treinou à sua maneira, menos o gato que, apesar de ser rico e famoso, era gordo e preguiçoso.

Finalmente chegou o dia da corrida. O rato de um lado, o gato do outro e o peixe na água do esgoto. O peixe e o rato foram a corrida inteira à mesma velocidade, deixando o gato bem para trás. No final, deu empate entre o peixe e o rato. Então, como prometido, foram morar para casa do gato famoso e viveram amigos para sempre.


Não julgues os outros pelo tamanho ou riqueza!


A. D. | 5.º A

Trabalho realizado pela professora Raquel Sebastião





Trabalho realizado pela Professora Raquel Sebastião





















O PATO e o CISNE



Num lago viviam um pato e um cisne com as suas respetivas famílias. 

O pato era um pato comum, castanho e branco. O cisne era de um branco celestial a que ninguém ficava indiferente. O pato era humilde e amigo de todos, estava sempre rodeado de outros animais. O cisne era lindíssimo e sabia disso, por isso era vaidoso e achava-se melhor que os outros animais que não eram tão belos como ele. 

O cisne estava sempre só e não entendia como é que os outros animais preferiam a companhia daquele pato vulgar e sem graça à companhia de um ser tão belo como ele. Por isso decidiu ir ter com o pato real, chefe do lago, e perguntar-lhe:

- Chefe, o que se passa de errado com estes animais que preferem estar com o pato sem graça a estarem perto de alguém tão belo como eu?

O chefe respondeu calmamente:

- Pobre cisne de coração vazio, ainda não aprendeste que a beleza de nada vale se o coração não for aberto aos outros? O pato é divertido, simpático e amigo de todos, ao contrário de ti.


MORAL da HISTÓRIA: Um amigo mede-se pelo tamanho do coração e não pelo tamanho da beleza.


G. C. | 5.º A


Trabalho realizado pela Professora Raquel Sebastião





Sem comentários:

Publicar um comentário